24 de mar de 2016

'Cidade Aberta'

Justiça ou armação?

Caro leitor, permita-me fazer uma simulação. Pense num caso litigioso. Digamos que de um lado esteja um empresário, um empresário do gusa, como há por aqui; de outro, um ambientalista, como também há por aqui. O primeiro está sendo acusado de crime ambiental e corre o risco de ver sua empresa quebrar. O segundo está sendo acusado de calúnia e corre o risco de ver sua conta bancária quebrar.

'Cidade Aberta'

Preconceito

O perfil dos manifestantes, no domingo, em SP, “se manteve muito elitizado” com “renda e escolaridade muito superiores à média da população”: 77% eram brancos, 77% tinham curso superior e 63% recebiam mais de 5 salários. Ou seja, a ampla maioria dos presentes tinha esse caráter “elitizado”, não na minha opinião, mas segundo o Datafolha.

Não vai aí nenhuma crítica: todo brasileiro tem direito a livre manifestação e deve exercê-lo ao máximo. Sem generalizar, a minha crítica é outra.

'Cidade Aberta'

Terapia

Anos atrás, na OFICIO PROJETOS, desenvolvemos a arquitetura de uma garagem de ônibus em uma capital do Nordeste. Tinha um porte razoável: comportava mais veículos do que os que rodam em Sete Lagoas, hoje, somados os dos permissionários e da concessionária. Além dos desafios inerentes a esse tipo de projeto, havia dois adicionais impostos pela prefeitura local. Um, como se aplicava uma multa altíssima caso um ônibus ‘quebrasse’ em via pública, era que a garagem devia estar preparada para uma manutenção rigorosa. Outro, como condição de aprovação, que ela não podia gerar nenhum impacto no trânsito da região.

'Cidade Aberta'

Alpendres metafóricos

Faz muito tempo que as pessoas, ao construírem suas casas, passaram a desprezar o espaço do alpendre, interligando a rua, cá fora, e a sala, lá dentro. Antigamente, eram indispensáveis: cadeiras nos alpendres e calçadas constituíam-se em ambientes aprazíveis de convívio com transeuntes, com a vizinhança e com a família. Hoje, os alpendres acabaram; as casas se fecharam para a rua e ensimesmaram-se.

'Cidade Aberta'

'Déficit de gestão'

Na semana passada, o inglês The Guardian publicou um ótimo artigo da jornalista Eliane Brum: ‘O mosquito do vírus Zika desmascara a desigualdade e a indiferença no Brasil’. Ela comenta que o governo federal está chamando os cidadãos a limparem suas casas, quando, na verdade, o mosquito tem proliferado pela negligência do estado. A certa altura, diz ela: “o Aedes desmascara um país caracterizado por enormes desigualdades, um sistema público de saúde frágil e uma vergonhosa falta de saneamento básico”. Nas devidas proporções, creio que isso se aplica a outras esferas de governo, inclusive à municipal.

'Cidade Aberta'

Coincidência

A licitação para o transporte coletivo de Sete Lagoas, uma novela de anos, terminou de uma forma que não surpreende ninguém: a TURI, a empresa que detém a concessão do serviço há 25 anos, venceu o certame e continua na cidade por outros 15. Essa história de empresa que já presta serviço vencer nova licitação tornou-se habitual. Há pouco tempo, outra concorrência, aqui, então para limpeza urbana, teve o mesmo desfecho: foi vencida pela VINA, que também já prestava o serviço. Tanta coincidência tornar-se coisa habitual não quer dizer, no entanto, que é coisa normal.