16 de mai de 2014

'Cidade Aberta'

Passividade tem preço!

Eu acho necessário, sim, corrigir os valores do IPTU de Sete Lagoas porque há indícios demais de que os critérios atuais de cálculo não são justos e, ainda, de que há muita sonegação. Mas esse senso de justiça não cai do céu e só pode ser extraído de um amplo debate social. Esse debate não aconteceu. Porque o governo não quis e a sociedade não se interessou. Os primeiros carnês já foram distribuídos e geraram polêmica, especialmente entre empresários. Segundo o SETE DIAS de hoje, "Prefeitura fecha o cerco a indústrias e siderúrgicas". Se o IPTU industrial está subvalorizado, ele precisa, sim, ser corrigido. Mas o novo critério é sustentável? Por que as entidades representativas dos empresários não se mobilizaram, antes, quando o projeto de aumento tramitava na Câmara? Os carnês residenciais, já já, estarão sendo entregues e também prometem polêmica. Uma vez mais, o aumento do IPTU é o tema da coluna Cidade Aberta, no SETE DIAS. Sua versão digital pode ser lida AQUI.

Nenhum comentário: