6 de abr de 2014

Massa e Bahrein

Um piloto que começa a ficar conhecido por receber ordens do box para abrir passagem para companheiros de equipe não tem muitas opções: ou reage e mostra que é piloto ou aceita e vira ex-piloto. Ainda que seja um ex-piloto em atividade. Essa é a situação de Massa. A primeira ordem foi na Ferrari onde se sabe que ser piloto número 2 é um castigo, com um papel meramente coadjuvante. A segunda, na última corrida, veio de uma Williams em recuperação, onde, em tese, Massa tem um papel protagonista. Esse protagonismo está em cheque. A ameaça atende pelo nome de Valtteri Bottas. Em três provas, Massa largou duas na frente de Bottas, mas larga atrás, daqui a pouco, no Bahrein. Bottas tem mais pontos no campeonato, mas, por enquanto, isso não diz nada porque a saída precoce de Massa no primeiro GP em nada se deveu a ele próprio. O Bahrein, sim, sinalizará o futuro. No mais, a corrida será mais uma prova de fogo para os nossos ouvidos com o estranhíssimo som dos novos motores. Vettel, inclusive, já tomou um puxão de orelhas por falar que ele "é uma m...". Para além da trilha sonora, as Mercedes prometem. As RBRs andam latindo, mas é preciso ver se vão morder. As McLaren dão pista de que farão bom papel. Em certa medida, as Williams também. E as Ferrari? Por ora, um enigma com resultados mais negativos que positivos. E as Lotus? Terão caído de vez, contrariando as expectativas do ano passado. A corrida noturna no deserto, em Bahrein, começa em minutos...

Nenhum comentário: