28 de fev de 2014

'Cidade Aberta'

A esperança é março!

O artigo de hoje da coluna Cidade Aberta fala desse tempo seco pré-carnavalesco. O SETE DIAS está nas bancas. A versão digital do artigo pode ser lida AQUI.

21 de fev de 2014

'Cidade Aberta'

Dúvida

Nas ruas, seja em manifestações seja no futebol, o quebra-quebra está sempre por um fio. Nas redes sociais, o campo anda minado, um passo em falso, uma opinião - cuidada ou descuidada -, e vai tudo pelos ares. Não andamos certos demais, radicais demais, agressivos demais? Esse é o tema da coluna Cidade Aberta, no SETE DIAS, desta semana. A versão digital do artigo pode ser lida AQUI. Um fim de semana de paz para todos, o mais pré-carnavalesco possível!

18 de fev de 2014

Plano de vôo

Em outras palavras: 'uma questão de método'

Eu quero aproveitar um comentário anônimo em postagem abaixo para voltar a um tema frequente neste blog: Planos Diretores. Mas, desta vez, não quero falar dos conteúdos ou dos efeitos, propriamente, desses planos, mas de um outro aspecto que me ocorreu ao ler o comentário: das condições necessárias no processo de elaboração desses planos para que eles não fiquem no papel, como ficou o Plano Diretor de Sete Lagoas de 2006 e, mais ainda, a revisão de 2012, trazida à baila pelo anônimo, que sequer virou lei.


Vou arriscar uma opinião sobre a principal razão desses planos morrerem antes de nascerem: o fato de eles serem produzidos inteiramente fora do contexto de uma gestão urbana municipal. Explico.

14 de fev de 2014

'Cidade Aberta'

'Os incomodados que se mudem'

O artigo de hoje, no SETE DIAS, volta ao tema da semana passada sobre a difícil arte de morar no centro de Sete Lagoas. Afinal, o futuro do centro é esse mesmo, o de se tornar, cada dia mais, uma área comercial impessoal e degradada? Ou podemos caminhar na direção de um espaço vivo com múltiplos usos, especialmente com o fortalecimento do uso residencial? A versão digital da coluna Cidade Aberta pode ser lida AQUI.

7 de fev de 2014

'Cidade Aberta'

A difícil arte de morar no centro

A coluna Cidade Aberta desta primeira sexta-feira de fevereiro, no SETE DIAS, é uma breve crônica sobre como transformar uma simples operação de guardar um carro na garagem numa verdeira operação de guerra, quando se está no centro de Sete Lagoas. A sua versão digital pode ser lida AQUI.

A propósito, vejam o nível de degradação da praça da Prefeitura provocada pelo seu uso não como 'praça',  não como espaço público de lazer, mas como estacionamento - ilegal, mas admitido:

6 de fev de 2014

Falsa modernidade

Os governos dos prefeitos Márcio Reinaldo [PP], de Sete Lagoas, e Márcio Lacerda [PSB], de Belo Horizonte, não são iguais. Em vários aspectos eles se distinguem. No estilo pessoal de cada prefeito, por exemplo. Ou pelo aparato técnico de cada um: enquanto o atual governo de BH atua de forma altamente profissional, ao contrário, o sete-lagoano prima por um amadorismo grosseiro em seus projetos. Mas numa questão central eles têm grande semelhança que receio não ser particularidade de dois governos, mas um padrão que está cada vez mais visível em administrações municipais, independente de partidos: a ostensiva ligação com o capital privado e, em contrapartida, a não menos ostensiva destruição dos mecanismos legais de gestão democrática e participativa.

3 de fev de 2014

A nova Boa Vista

Não vai aqui nenhuma crítica, muito antes pelo contrário. Desde o início das obras de recuperação da Lagoa da Boa Vista e do seu Parque Náutico fiquei bem impressionado com o que vi. Cheguei a comentar isso AQUI. Obras públicas, em Sete Lagoas, há tempos, andam sendo tão mal executadas, um remendo aqui outro ali, que uma obra um pouco mais abrangente, como esta, acaba impressionando. E, sob vários aspectos, o resultado está ficando bem bacana: taludes padronizados, passeios regularizados e água muito limpa.

Pelo lado da curiosidade - 'curiosidade científica', como se dizia - ou do aprendizado, eu queria comentar a solução adotada especificamente nos taludes, em gabião. Afinal, essa foi uma boa ou uma má ideia? 

Na paisagem, uma solução muito homogênea...

... mas, no detalhe, muito irregular.