25 de out de 2013

O efeito Marina segundo o IBOPE

O efeito da saída de Marina Silva da cédula eleitoral é menor, segundo o IBOPE, do que o DataFolha havia enxergado, dias atrás. Numa comparação entre os resultados das pesquisas mais recentes desses dois institutos, apenas Dilma mantém-se estável, com um pouco mais de 40% das intenções de voto. Para ser exato: com 42 e 41%, respectivamente. Aécio, que segundo o DataFolha tinha 21, agora, não passa de 14%; e Campos, que tinha 15, não vai além de 10%. Ou seja, comparativamente com pesquisas mais antigas, a transferência de votos de Marina para candidatos de oposição - tão esperada por analistas políticos - parece próxima de zero. A conclusão é óbvia: se quiser alterar a marcha natural da história, não adianta mandar representante, Marina terá que entrar no jogo pessoalmente. E olhe lá!

Nenhum comentário: