17 de set de 2013

O SETE DIAS na rede

Dois leitores do jornal se manifestaram sobre o artigo Descrédito!, da coluna Cidade Aberta da semana anterior, sobre a falta de água em Sete Lagoas. O SETE DIAS publicou as duas opiniões, ambas muito pertinentes, na última edição. Eu gostaria de comentá-las.



O Guilherme deixou o seu comentário no site do jornal. Ele diz que não trabalha no SAAE, não tem parente lá e é a favor da COPASA. Ou seja, ele informa que não tem nenhum vínculo com o SAAE ou razão para defendê-lo. Mas ainda que tivesse, sua opinião não perderia a validade: especialmente em um período de seca e falta d'água, pessoas lavarem - ou 'varrerem' - a calçada com água é sim um absurdo. Nada a opor quanto a isso. E, nesses termos, concordo com ele que não é só o poder público que tem responsabilidade. Não obstante, a meu ver, admitir que a sociedade é co-responsável pelo problema não diminui a responsabilidade pública. Mesmo porque incentivar boas práticas cidadãs através de campanhas educativas é também um papel público que eu não vejo o SAAE ou a Secretaria de Meio Ambiente desempenharem.

Já o Jefferson Godoy usou o espaço de comentários do perfil do jornal no Facebook. Ele mostrou-se desconfiado de que a falta de água seja um pretexto para liquidar o SAAE. É possível?! Sinceramente, não sei e não gostaria de fazer ilações. De toda forma, concretamente, o acúmulo de problemas nessa área e a impressão de gestão deficitária do SAAE têm tirado os argumentos mesmo dos maiores defensores da autarquia. De minha parte, eu continuo acreditando que autarquias municipais são viáveis, quando bem administradas. Conseguiremos, algum dia, chegar a esse patamar?! Essa é a questão que põe em cheque as nossas lideranças políticas.

Nenhum comentário: