4 de jul de 2013

Cartas de Paraty [#4]

Paraty, 04.07.2013 ["Projetar é gerenciar o pânico e a dúvida"]

Tiza,

Oops! Inadvertidamente, quase dei um fora. Na undécima hora, me dei conta de que a mesa 2 da FLIP, 'As medidas da história', era uma mesa arquitetônica, com o arquiteto português Eduardo Souto de Moura e o crítico de arquitetura Paul Goldberger, que, miseravelmente, eu havia ignorado. Mas como Deus cuida dos idiotas, ele não apenas me fez ver a tempo, como, na fila de ingresso, me pôs frente a frente com uma moça que acabara de desistir de assistir e, inexplicavelmente, me deu o seu ingresso. Me fale: isso existe?! E mais: um ingresso gratuito na cobiçada Tenda dos Autores. Lá fui eu...
.
Maluquice. Em minutos, retrocedi anos e anos no tempo, reentrei no seu escritório e me reapossei dele. Arquitetura, estética, linguagem, semiótica, intenções em arquitetura, Mies, Aalto, Siza, processo e produto, natureza e história. Crítico que é, Goldberger foi elaborado e extenso. Arquiteto que é, um tanto melancólico, diria eu, Moura foi franco e conciso. Delirei com suas frases: "As pessoas de fato não fazem amor em semiótica"; "Projetar é gerenciar o pânico e a dúvida"; "Já ninguém almoça manifesto". E citando Einstein: "O futuro não me interessa porque chega demasiado depressa". Mas pode ter certeza, as frases que sairão nos jornais de amanhã foram aquelas ditas pelo Goldberger, muito mais provocativas: "Niemeyer foi o melhor e o pior que aconteceu na arquitetura brasileira" ou "O Brasil foi o único país que transformou a arquitetura do século XX num símbolo patriótico". Gostei e muito!

O tempo aqui em Paraty firmou. Ontem foi um dia de sol, nublado à tarde e frio à noite. Hoje foi mais um dia ensolarado, um pouco mais quente, e sequer nublou. Agora, ao cair da tarde, apenas corre uma brisa fria. À frente, tenho duras tarefas a cumprir: uma mesa, às sete e meia, com T.J. Clark, sobre Guernica; e outra, às nove e meia, 'Narrar as ruas', uma das três extras inspiradas nas manifestações de rua de junho.

Beijo.

[O simpático palco da simpática Tenda dos Autores]

[A super plateia da super Tenda dos Autores]

Nenhum comentário: