22 de jun de 2013

História

Eu tenho um amigo, um homem de esquerda, sim e graças a Deus, que é uma das pessoas, politicamente, mais sensíveis e equilibradas que conheço. Não faz muito tempo, ele me disse uma coisa muito sensata: de que ele não tinha nenhuma dificuldade em conversar com quem pensava de forma diferente da dele, mesmo com pessoas de direita, mas que ele não conseguia conversar com quem desconhecia a história do Brasil. Nunca essa opinião me acorreu tantas vezes como nesses dias de manifestações.

Na mão direita tem uma roseira
Autenticando eterna primavera
E no jardim os urubus passeiam
A tarde inteira entre os girassóis
[Tropicália - Caetano Veloso]

2 comentários:

Zeca Dias Amaral disse...

Olá

A história é, na essência, a narrativa dos vencedores da ocasião. Daí ser sempre postulada a sua revisão pelos que estão no poder.

Tem sua importância, mas fiar-se nela é coisa menor.

Abs.

Blog do Flávio de Castro disse...

Zeca, é possível e necessário ter um conhecimento crítico da história...