23 de mai de 2013

Fim da era tucana mineira?!

A edição de hoje do jornal HOJE EM DIA - a mesma que trouxe matéria sobre o 'trem da alegria' sete-lagoano - divulgou pesquisa do Instituto MDA sobre a corrida eleitoral para o governo de Minas Gerais. Ainda que o bom senso recomende que as intenções de voto não devem ser levadas totalmente a sério [dada a distância da disputa e a imprecisão dos nomes dos concorrentes, o que leva a um índice de altíssimos 75% de eleitores que, de forma espontânea, não sabem ainda em quem votar], elas sinalizam, fortemente, que a base aliada dos tucanos não construiu um sucessor natural e cedeu amplo espaço para a oposição, no caso, para o ministro petista Fernando Pimentel.


Na pesquisa estimulada, diante de 5 cenários - em que, em todos, estavam presentes os candidatos do PT [Fernando Pimentel] e do PMDB [Clésio Andrade] e alternavam-se as opções de nomes dos partidos coligados ao PSDB [Alberto Pinto Coelho, Renata Vilhena, Marcus Pestana, Dinis Pinheiro e Danilo de Castro] -, a oposição bateu de lavada. Pimentel mostrou ter, hoje, um terço dos votos [variação entre 32,3 e 34,2%] e Clésio, alguma coisa em torno de 8%, enquanto, do outro lado, os melhores desempenhos não conseguiram ir além de 5% das intenções.

Das informações sobre os fatores influentes na decisão de voto, um deles me chamou a atenção. Depois de quase quatro mandatos não contínuos de governadores tucanos [considerando Eduardo Azeredo] ou de três, sem interrupção, a influência de Aécio e Anastasia é, curiosamente, menor do que a de Lula e Dilma. Isso põe por terra a máxima de que influências funcionam por aproximação e que, nesse caso, as regionais são sempre mais fortes do que federais. Pode estar aí uma evidência e tanto de que estamos vivendo o declínio do império tucano em Minas...

3 comentários:

Anônimo disse...

Que notícia boa ! Espero o dia que esse tipo de notícia aconteça em Sete Lagoas. Espero que Dalton ou Caramelo seguem lá.

Zeca Dias Amaral disse...

Olá,
Flávio pode até ter comprado o livro, mas não leu o que andei recomendando. Pena. No fundo é um cruzeirense de alma atleticana. Ô fanatismo.
Abs

Blog do Flávio de Castro disse...

Zeca, comprei, mas não li, é verdade! Ainda! Mas, confesso: estou com medo de ler e eo livro raptar meu bom fanatismo [risos...]