20 de abr de 2013

A manhã de Rosberg

O treino classificatório
A Mercedes mandou bem nas primeiras provas da temporada; Rosberg, nem tanto. Ele chegou como quem não quer nada ao Bahrein. Não fez bons treinos livres. Já no treino classificatório, melhorou no Q1, subiu mais um degrau no Q2 e, zap!, cravou a pole no Q3. A RBR de Vettel ficou na cola. A Ferrari de Alonso, também. Da turma mais competitiva, apenas Hamilton descolou do bloco com a punição que sofreu pela mudança no câmbio. Vai largar em 9º. Massa se deu bem: herdou duas posições pela punição ao Hamilton e ao Webber. Webber, a propósito, continua pagando por seus pecados. A Williams continua silenciosamente sofrível. Está virando equipe pequena. A McLaren vai pelo mesmo caminho. Está virando uma equipe média e não mais. A surpresa positiva do dia foi o bom desempenho das duas Force India; a negativa, a queda de rendimento das duas Lotus.

Apostas para a corrida
As apostas para a corrida giram em torno do desempenho das Ferrari e da recuperação de Hamilton. Vindo de trás, o inglês pode injetar algum ânimo na parada. Já os carros da Ferrari largam com estratégias diferentes: Alonso com pneus médios, menos resistentes e já mais desgastados; Felipe, com pneus duros, mais duráveis e em melhor estado. Alonso vai para os boxes primeiro. De toda forma, por tradição, a sua estratégia sempre dá mais resultado. A conferir...

Enfim, não será preciso madrugar. Neste domingo, a corrida de pneus é em horário esportivo nobre, às nove da matina...

3 comentários:

Ramon Lamar disse...

A "corrida de pneus" está me desanimando a ir a Interlagos esse ano... após 17 anos consecutivos.
Quanto à Ferrari, sua frase "de toda forma, por tradição, a sua estratégia sempre dá mais resultado", pode ser aplicada a todas as vitórias da Ferrari onde o primeiro piloto tem todas as regalias.

Blog do Flávio de Castro disse...

Na Ferrari, Ramon, nem quando a estratégia do primeiro piloto dá errado, a do segundo piloto dá certo!

Ramon Lamar disse...

E não é?