31 de mar de 2013

Deu na Folha

Duas leituras interessantes na Folha de São Paulo, deste domingo:

[1] O artigo da voz dissonante na Folha, Janio de Freitas, sobre o deputado-pastor Feliciano pode ser lido AQUI: O poder à vista - o impasse sobre Feliciano é o 1º embate relevante em que os evangélicos se põem como um bloco orgânico.

"A perspectiva dessa situação delineia-se neste fato incontestável: nenhum segmento político está em mais condições de crescer, nas eleições do ano próximo para o Congresso, do que os evangélicos. A contribuição que podem levar só é promissora para eles e seu projeto de poder político".

[2] A coluna de Elio Gaspari pode ser lida AQUI: Delfim e a doméstica que virou manicure - a metáfora do homem que mandou no Brasil se contrapôs ao 'engenheiro que virou suco'.

"Quando Roosevelt redesenhou a sociedade americana, a oposição republicana levou décadas para entender que estava diante de um fenômeno histórico. Descontando-se os oito anos em que o pa'si foi presidido pelo general Eisenhower, ela só voltou verdadeiramente ao poder em 1969, com Richard Nixon, 36 anos depois".

Nenhum comentário: