1 de mar de 2013

'Cidade Aberta'

Simples e inovadoras

O tema do dia da coluna Cidade Aberta não podia ser outro: a epidemia de dengue em Sete Lagoas. E junto, o lixão da Rua Mendes e o Mutirão Branco. O SETE DIAS está nas bancas. A coluna pode ser lida AQUI.

"É verdade, não é o poder público que mantém água parada, mas a população! Mas são precisamente os problemas que dependem de um elevado nível de consciência coletiva – como a dengue, a violência, as mortes no trânsito, o crack – os que mais exigem do poder público o exercício de um papel de liderança. Só ele pode construir políticas públicas eficientes de estímulo ou inibição de condutas sociais. Ao que se vê, na atual epidemia de dengue, ele custou a entender isso e só agiu tardiamente".

[Como eu disse que, neste ano, estou adotando o lema do Larica Total, de que o meu compromisso é com o amor e o medo, dentre outros, vai aí um erro de concordância verbal no artigo de hoje: onde se lê voltarão, leia-se voltará, no último parágrafo]

3 comentários:

A. Claret disse...

Boas noites a tod@s!

Flavio,

confesso que me assustei quando soube que havia uma epidemia de dengue em SL. Parece incrivel que em pleno seculo XXI isso ocurra em uma cidade deste porte. Antes de opinar, consultei com especialistas em Medicina Tropical e, efetivamente, seus comentarios corroboram a opiniao do especialista que voce consultou.
Havera' algum responsavel por este surto ou sera' culpa dos primeiros habitantes de SL ha' milhares de anos atras?

Quanto ao mutirao para limpar as lagoas destacaria dois pontos: um positivo e outro negativo.

O positivo e' o proprio fato em si. As pessoas que zelam e gostam realmente da cidade tomaram as redeas do assunto e resolveram elas mesmas o problema. Espero que com a Justiça nao ocorra o mesmo...

O lado negativo e' que os poderes publicos, responsaveis pela tarefa de cuidar e proteger nossos bens naturais, vendo que a propria populaçao assume esta responsabilidade , seguramente vao incumprir ainda mais seus deveres. Um situaçao similar aconteceu com a criaçao das ONG: estas trouxeram beneficios inquestionaveis mas os governantes, ladinamente,
se aproveitaram delas para livrar-se de muitas responsabilidades.

A. Claret disse...

sorry! Ocorra em lugar de ocurra. Andalucismo!!!

Blog do Flávio de Castro disse...

Claret,

A epidemia de dengue está em várias cidades. Houve uma elevação em 2010, mas, de lá pra cá, com a progressiva imunização da população pela própria doença, nos anos anteriores, ela veio declinando. Em 2012, chegou a um patamar tolerável. Mas, neste ano, com um novo vírus, ela explodiu. Está um horror.

Sobre o mutirão, acho que não chegará ao ponto de gerar o efeito negativo que você, com razão, prevê. Na sua primeira incursão, ele acabou pondo o poder público numa saia justa. Sabendo que haveria esse movimento marcado para domingo, de forma atabalhoada, a Prefeitura fez a limpeza na sexta e voltou no domingo para dar suporte. Acho que a tendência é a Prefeitura se aproximar. Mesmo porque, como o prefeito é novo, ninguém lhe faz crítica alguma. Ou seja, o ambiente não chega a ser ruim para ele...

Abraço forte, Flávio