14 de dez de 2012

Um pouco de futebol...

Mundial de Clubes
Eu assisti, apenas, aos 30 minutos iniciais da partida do Corinthians, anteontem. O time brasileiro estava com 66% de posse de bola e 100% no ataque. Um a zero. Sai com a certeza de que o jogo estava no papo. Qual o quê! À noite, em um programa esportivo na TV, numa sequência dos melhores momentos, vi que, no segundo tempo, só deu o tal Al Ahly. Os egípcios deram a maior trabalheira para a defesa alvinegra. Mas tudo bem: a vitória magra é vitória do mesmo jeito... Já nesta madrugada, assisti a boa parte do replay de Chelsea versus Monterrey. Imaginava um jogo mais apertado: afinal, os mexicanos tem muito mais tradição no esporte bretão do que os egípcios. Foi o oposto. O azuis ingleses jogaram muito, venceram e convenceram. Não sei não, Ramon, mas algo me diz que você devia ir se concentrando porque seu time vai precisar muito de você, na manhã de domingo. Juro que vou torcer para o Corinthians. Se bem que é duro torcer para um time alvinegro quando se tem uma camisa azul do outro lado do campo...

Sul-americana
Alguém já tinha visto aquilo? Um meio WO? Eu sai do escritório e vim para casa ver o segundo tempo de São Paulo e Tigre, vi os últimos cinco minutos do primeiro tempo, entendi que estava 2 a 0 para os paulistas, vi a confusão depois do apito do juiz, fui lanchar, voltei e fim. Nada de segundo tempo. Putz!, esses hermanos são mesmo furiosos. Como batem! No La Bombonera, foi de lascar. Anteontem, não sei dizer, mas parece que foi a mesma coisa. E os caras não deviam estar muito satisfeitos mesmo porque foram recebidos pelos são-paulinos a pedradas. Copazinha sem raça essa...

5 comentários:

Ramon Lamar disse...

Flávio, estou firme na torcida. Bandeira na janela do prédio e tudo o mais. O Corinthians tem um esquema defensivo muito bom e já demonstrou ser capaz de suportar pressões (também leva uns gols nos descontos!).
Quanto ao Monterrey, o time se entregou totalmente. Não vi combatividade alguma. Foram quantas faltas no jogo? Daquela forma era para o Chelsea dar um banho e ainda tomou um gol de desatenção no final.
Na torcida, na torcida, na torcida! Mas como todo corinthiano, sabendo que as nossas batalhas são sempre duras.
Quanto ao Tigre, eles bateram nos jogos, mas pelo que consta apanharam (e bateram nos vestiários) com os "seguranças" do São Paulo. O negócio parece que foi feio. Acompanhei pelo Bandsports qe mostrou ambas as versões. O próprio comandante da PM no estádio disse em entrevista que quando entrou no túnel a briga lá estava generalizada e eles entraram para separar. Já viu polícia separando briga, né? Deve ter comido cacetete pra todo lado.
Agora o São Paulo tem que parar com esse negócio de não deixar o visitante aquecer no gramado antes do jogo. Eles também provocaram. Vamos ver no que vai dar.

Ramon Lamar disse...

Ah, e obrigado pela torcida favorável! Faz aquelas mandingas aí... mas as de 2012, não as de 2011!!! Abração!

Blog do Flávio de Castro disse...

Largue de ser exigente, Ramon: um a menos na torcida pode fazer falta...

Mas acabou o primeiro tempo, agora. Cá entre nós: dá pra ganhar. Ainda que os três chutes a gol mais perigosos tenham sido do Chelsea, exigindo defesas difíceis do Cássio, o seu time parece muito mais equilibrado em campo. Os ingleses estão, emocionalmente, mais inseguros. E esse papo de que o Corinthians se segura bem na defesa e apenas avança em contra-ataque é totalmente furado. O time está bem posto em todos os setores. Falta apenas um pouco mais de zelo ali na frente, na finalização. Vamos ao segundo tempo...

Ramon Lamar disse...

Valeu pela torcida, Flávio!
Realmente, o time jogou como Timão. Estudou o adversário, venceu e convenceu. Espero que tenha dado para apagar aquele salto-alto do Santos no ano passado. Só mídia não ganha campeonato!

Pablo Pacheco disse...

A tempo: parabéns, Ramon!

Acordei, ontem, com o intuito de assistir ao jogo de Hazard, Ramirez, Lampard e Torres. Mas só vi Danilo, Danilo e Danilo.

Mordi/mordemos a língua quem falava mal do Tite.