30 de dez de 2012

Ingenuidades literárias

A descuidada boa fé da gente tende a nos fazer pensar que a curadoria das vitrines das livrarias é feita pelos livreiros. Aí, é preciso uma reportagem de Raquel Cozer, na Folha [na Ilustrada de ontem: 'Área VIP'], para nos trazer para a realidade: oh, estúpido, o mundo funciona de outro jeito, inclusive as livrarias! Pois é... Impressionantes os preços e, sobretudo, a inflação dos preços com o mercado editorial mais competitivo, para exposição de livros nos pontos estratégicos das livrarias. O aluguel deles, por parte das editoras, alcança valores estratosféricos. Todo cuidado é pouco...

[Foto de box da Folha, de 29/12/2012]

Um comentário:

Ramon Lamar disse...

Isso abre a pergunta: Quanto custa um comentário positivo nas críticas dos jornais? Quando custa estar na lista dos mais vendidos? Será que podemos confiar nesses referenciais?
O mesmo vale para filmes e espetáculos.