2 de dez de 2012

Claret, um artigo para lhe dar razão

Claret, lembra-se quando lhe pedi sua opinião - AQUI - sobre uma entrevista do ex-ministro do STF Ayres de Brito em que me parecia que ele usava a física quântica e Einstein como bengalas de auto-ajuda e você me confirmou que, de física, o que ele disse não tinha nada?! Pois bem, um breve artigo, hoje, na Folha, intitulado 'Abuso quântico e pseudociência', do físico Marcelo Knobel, bate na mesmíssima tecla. Se lhe interessar, você pode lê-lo AQUI.

2 comentários:

A. Claret disse...

Boa e frias noites a tod@s,

Flavio, nao conheço o M. Knobel mas concordo com quase tudo o que ele escreveu: so' discordo um pouco quando ele usa a palavra "acredita". Esta palavra e' um pouco perigosa de se usar neste contexto: um fisico so' "acredita" quando se mostra o pau que matou a cobra mas tambem exige o certificado de obito do ofidio.

Quanto ao analfabetismo cientifico, e' preciso tambem fazer uma auto-critica. Parte da culpa deste analfabetismo e' dos proprios cientistas que, em muitos casos, nao divulgam seus resultados ao publico. Algumas vezes coloquei alguns comentarios sobre esta deficiencia aqui mesmo. Na minha opiniao, e' uma obrigaçao do cientista divulgar seus resultados ao publico, entre outras coisas, porque sao os cidadaos/a~s que pagam seus salarios atravez de impostos. Outra razao e' que a privatizaçao/elitizaçao do conhecimento so' leva a uma maior discriminaçao entre os povos.

Nao deixa de ser ironico que um juiz, quem deveria repreender judicialmente aos caloteiros, nao so'acredita neles como ainda os elogia.

Abraços

Ramon Lamar disse...

Claret, adorei a sua frase:

"um fisico so' "acredita" quando se mostra o pau que matou a cobra mas tambem exige o certificado de obito do ofidio".