26 de nov de 2012

GP do Brasil: super corrida

Por mais que a gente saiba que a F1 é um jogo de cartas marcadas, neste domingo, até elas foram embaralhadas. Uma corrida fantástica. Uma tensão só, do começo ao fim. 

A chuva foi a grande estrela de Interlagos: nem desabou nem deixou de desabar. Só fez deixar as equipes desorientadas...

As duas primeiras curvas foram suficientes para enfartar qualquer um: as Ferrari se deram super bem e Vettel, o único que poderia evitar o título de Alonso, se deu mal, muito mal, pra lá de mal. Emaranhou-se com Senna e foi para o último lugar da fila. Um susto! A sorte sorriu para o espanhol. Mas foi caprichosa. Numa corrida com tanto vai-e-vem, todo mundo sabia que um carro como o da Red Bull voltaria, rápido, à zona de pontuação. A não ser que tivesse se danificado... E isso a sorte não deu a Alonso. Por duas voltas, essa foi a pergunta de Deus e do mundo: o carro de Vettel estava ou não danificado? Quase: teve um problema no assoalho e nada mais...

Os outros sorrisos da sorte para Alonso foram amarelos: ajudaram mas não resolveram. A sorte tirou Hamilton e Hulkenberg, de uma só vez, da sua frente; atrapalhou o pit stop de Vettel, fez Massa ceder-lhe o segundo lugar. Mas não fez o suficiente. Vettel alcançou o sétimo lugar que lhe valeria o título, foi ao sexto e lá permaneceu, 'por ordem da equipe', na faixa preta de asfalto. Campeão! Tricampeão!


O vice Alonso, pra variar, reclamou de Grosjean, em Spa, reclamou de Vettel, no Japão, reclamou de quem mais pôde e se auto-proclamou o melhor do ano na F1. O melhor vice, por certo!

De sobremesa, foi a última corrida de Hamilton na McLaren; a última de Senna, em qualquer equipe; e a última de Schumi, na carreira.

10 comentários:

Frederico Dantas disse...

Senna não fica a pé ano que vem.

Blog do Flávio de Castro disse...

Fred, você acha que ele vai pra qual time?!

Não ando muito certo disso...

Frederico Dantas disse...

Flávio.

Ou para uma nanica, aquelas três tranqueiras de fim de grid, o que seria porta de saída mesmo da categoria, ou para a Force India, o que seria muito diferente.

Os bons jornalistas especializados que acompanho, não aqueles que vivem de especular ou de buscar notícias no google, cravam que a pé ele não fica de jeito nenhum.

Bruno tem patrocinadores que, se não são tão fortes ($$$) como outros do meio, são mais confiáveis.

Além disso ainda tem a forte possibilidade da Petrobrás voltar para a F1 no ano que vem, o que poderia ajudar ($) em algo.

Blog do Flávio de Castro disse...

Fred,

Nas nanicas não vale. elas correm outra categoria...

Na Force India? Duvido...

Mas tudo pode acontecer [$]...

Blog do Flávio de Castro disse...

Fred,

Parece que o cara tem mesmo alguma carta na manga:

http://www.estadao.com.br/noticias/esportes,bruno-senna-quer-ficar-na-williams-mas-admite-plano-b-,965961,0.htm

Blog do Flávio de Castro disse...

Fred,

Da Williams ele já está fora. Senna sabia que o Bottas [empresariado pelo próprio Wolff, diretor da Williams] estava sendo preparado para assumir seu posto em 2013. Em quase todos os treinos de sexta, ele teve que ceder lugar ao finlandês. O papo, agora, é que Senna está conversando com Force India, Caterham e Marussia. Mas é bom lembrar que o audacioso Kobayashi também está à espreita de uma vaga. Sei não...

Frederico Dantas disse...

Hoje o Senna está bem próximo da Force India, o que não é ruim para ele. O que consta é que as garantias financeiras já foram acertadas.

O Koba tem uma chance na Lotus, caso decidam não gastar mais vela com o Grosjean. Mas este ainda leva vantagem. Já pensou? O Koba num carro um pouco mais competitivo e junto com o maluco do Kimi na equipe?

Ramon Lamar disse...

Ninguém vai comentar a entrevista do Alonso ao Nelson Piquet no final da corrida?
Nelson Piquet diz: "Sorry..." E dá uma pausa tremenda! Rachei de rir!!!

Blog do Flávio de Castro disse...

Ramon, o Claret comentou na postagem abaixo. Foi mesmo de rachar de rir. E a cara irada do Alonso só fez a coisa ficar mais divertida...

A. Claret disse...

Flavio,

nao acompanhei quase nada a F1 deste ano mas o piloto que mais me impressionou foi o Kimi Räikkönen. Este sim, nao tinha um carro tao competitivo e terminou terceiro fazendo umas corridas muito boas.