24 de out de 2012

Serenidade e Pureza

Quando estou em Brasília, sempre que posso, vou correr no Parque da Cidade. A sua pista de corrida de 10 km é algo! Mas, quando estou distante, corro pelas quadras. Os caminhos são retilíneos e intermináveis. E arborizados...


Mas há sempre surpresas... Eu estou hospedado no final da Asa Sul. Corri até o extremo da 316; depois, em sentido contrário, fui até a 307; aí, retornei até a minha quadra. Uns 10 Km. Primeiro, deparei-me com a capela de Nossa Senhora de Fátima, entre as quadras 307/308, um projeto que não conhecia, de Niemeyer. Singela. No meio da corrida, aproximei-me e ouvi que tocava um canto gregoriano. Impossível não 'ajoelhar e rezar'...





A propósito, a quadra 308 é particularíssima. Seus caminhos não são lineares porque precisam se desviar de árvores. O paisagismo é genial. Isso, com o barulho ensurdecedor das cigarras, nessa época quente do ano, faz toda a diferença.

Uma hora prazeirosíssima de corrida que terminou depois da passagem pelos pórticos da serenidade e da pureza, diante do Templo Budista da Terra Pura. 




Nenhum comentário: