28 de out de 2012

O GP de Alonso


O mérito muitas vezes não está em ganhar, mas em minimizar estragos. O GP indiano era totalmente de Vettel. Alonso chegou a Nova Delhi com uma sentença sob sua cabeça: podia começar a sair fora da disputa, alí. Uma vitória provável de Vettel e um desempenho mediano seu já seriam o bastante. E a Ferrari não lhe oferecia muito mais do que isso, enquanto a Red Bull estava pondo o céu a disposição de Sebastian. Para quem chegou com 6 pontos de desvantagem, sair com 13 é melhor do que a encomenda. Pra mim, o GP da Índia foi a corrida de Alonso que, ao invés de chorar, espenear e reclamar, como de costume, foi atrás de pontos. E levou. Seu segundo lugar, para o meu dissabor [que gostaria de vê-lo fora na primeira curva...], o mantém no páreo. Domingo que vem tem mais, no belíssimo circuito de Yas Marina, em Abu-Dhabi...

Nenhum comentário: