20 de out de 2012

Graciliano


O tema dos cadernos culturais dos jornais de hoje foi Graciliano Ramos. Uma biografia revista e um livro com textos inéditos comemoram os 120 anos de nascimento deste escritor alagoano, autor de Vidas Secas (1938) e São Bernardo (1934), no próximo dia 27. A biografia é 'O velho Graça', de Dênis de Moraes; e o novo livro é 'Garranchos', do pesquisador Thiago Mio Salla. É aguardar pra ver; ou pra ler... 

Aos que se interessarem, as matérias dos cadernos Ilustrada, da Folha, e Sabático, do Estadão, podem ser acessadas AQUI e AQUI.

GARRANCHOS
Organização: Thiago Mio Salla
Editora: Record (378 págs., R$ 49,90)
O VELHO GRAÇA: UMA BIOGRAFIA DE GRACILIANO RAMOS
Autor: Dênis de Moraes
Editora: Boitempo (360 págs., R$ 52,00)

10 comentários:

A. Claret disse...

Flavio,

nao sei se tive a sorte ou a ma' sorte de ler Graciliano quando era muito jovem. Minha irma Helena e seu marido haviam comprado a coleçao completa e eu a devorei quando tinha uns 17-18 anos.

Independentemente da ideologia do Graciliano, me lembro que me cativou um estudo anexo a coleçao que relatava a qualidade dos escritos administrativos dele. Realmente, se era capaz de exalar tanta elegancia em documentos administrativos, que faria quando escrevesse a proposito? Pois uma maravilha! Vou tentar conseguir pelo menos alguns livros dele para reler. Estou certo que descubrirei novas perolas.

A. Claret disse...

Esqueci de comentar uma coisa: os livros no Brasil continuam carissimos. E logo se queixam que o povo brasileiro le pouco...

Blog do Flávio de Castro disse...

CLARET, esse é um comentário que está nas matérias: a maravilha dos textos administrativos do Graciliano prefeito. Abs, Flávio

A. Claret disse...

Flavio,

nao li a reportagem do jornal mas pelo que voce disse, parece que o(s) autor(es) acaba(m) de reinventar a roda. Como escrevi antes, este tipo de analise ja' foi feito no final dos anos 70 com todas as dificuldades de se promover um escritor sabidamente de esquerda. Sera' que o remaking esta invadindo tambem a critica literaria brasileira?

Nao se utiliza muito alegremente a palavra "pesquisador" no Brasil? Sera' esta uma das razoes pelas quais estamos a anos-luz dos argentinos em questoes culturais, e literias em particular?

Um abraço,

A. Claret disse...

desculpe-me. Literarias

Blog do Flávio de Castro disse...

Não, Claret, não é o caso de reinvenção. O fato é que 'O velho Graça' é uma reedição. Seu lançamento original, pela José Olympio, já faz mais de vinte anos. É tida e havida como uma biografia referencial. Daí é natural que trate dos textos 'oficiais' de Graciliano. Sua republicação, agora, é comemorativa dos 120 anos de nascimento do escritor. Há boas menções a essa nova versão, revista, que traz uma apresentação [que não havia na original] do respeitável Alfredo Bosi.

Abs, Flávio

A. Claret disse...

De todas as formas vamos de re' em re'. Se nao e' remaking, e' republicaçao. rsrs.

Obrigado pelo esclarecimento. Um abraço.

PS: Esta' dificil conseguir livros dele por aqui (originais). Rosana vai ao Brasil esta semana e vou pedir a ela que de uma olhada. Tambem vou tentar versoes eletronicas.

Blog do Flávio de Castro disse...

Se quiser, lhe mando...

Frederico Dantas disse...

Claret.

Fumo o correio não me deixa mais enviar.
Livro? É só falar!

A. Claret disse...

Flavio e Fred,

obrigado pelo oferecimento.

Fred, o fumo de rolo vem de vez em quando via Brasil-Escocia-Espanha e agora via Alemanha. Se traficasse com armas, nao teria tantos problemas...

Abraços aos dois!