1 de set de 2012

Quando a política anima a alma

Eu não gosto da política que se restringe à disputa de forças no interior de instituições ou partidos. Eu não gosto da política hermética. Eu não gosto da política personalista. Eu gosto da política quando ela ganha as ruas. Eu gosto da política quando ela arrebata mentes e corações. Quando ela se populariza e defende, coletivamente, um projeto de cidade. Eu gosto da política quando ela nos tira da nossa zona de conforto e nos coloca frente ao outro, nos empurra, nos põe em movimento. Eu gosto da política quando ela nos pega desavisados. Quando você chega a uma audiência e vê que o ‘Acorda Sete Lagoas’ tomou a Casa da Cultura, você sabe, logo, que aquela não será apenas mais uma audiência. Quando você está correndo no meio da rua e encontra o movimento ‘Fora Lacerda’, em BH, você percebe, imediatamente, que os espaços públicos urbanos estão livres e nem Deus os fará reféns da cabeça de um maluco. Quando você, com sua família, vai a um comício, você se dá conta de a política ainda pode ser alegre, mobilizadora, e não apenas uma maquiagem de marketing. Eu gosto da política que anima a alma. Eu gosto da política que lhe diz que um mundo melhor é mais do que possível; um mundo melhor está à mão, está na rua, está na juventude, está nas famílias, está em mim, está em você. Viva a política! Viva a política que liberta e transforma!


'Acorda Sete Lagoas' na audiência sobre a APA Serra de Santa Helena

II Grande Marcha 'Fora Lacerda'

Com a família no Comício Patrus13

Nenhum comentário: