30 de set de 2012

Polpettone

Meu sangue italiano Bartholomeu baixou. Tiza, a espanhola, sugeriu, para esse domingo, almôndegas com massa. Transformei as almôndegas em polpetttones maravilhosos. Enormes. Fritos e gratinados. Tempero com leve gosto de ervas e laranja e recheio com muzarella de búfala. Show! Fettuccini na manteiga com manjericão. Outro show! Aos 'especialistas' aqui de casa só restaram elogios, ajoelharem no  milho com preces ao Nosso Senhor com louvores, recomendações e votos de vida eterna ao cozinheiro. Uma vida mais eterna do que a da Hebe e tão eterna quanto a de Niemeyer. O humilde cozinheiro aí sou eu, naturalmente! Juro: todos se pronunciaram sem nenhum sotaque de falsidade! É que a fome produz milagres...

Nenhum comentário: