12 de ago de 2012

Código Florestal: e então?!

Às vezes, eu receio que nossa capacidade de indignação seja tão efêmera quanto o interesse da mídia por determinados temas. O assunto aparece, explode, dá o maior IBOPE e, de repente, some. A reação às modificações no Código Florestal é um bom exemplo. O Congresso Nacional fez a besteira que fez, o VETA DILMA! explodiu e... sumiu!

E a quantas anda esse tema? Anda mal e longe de nosso radar. Ninguém fala mais nada. A presidente Dilma vetou parcialmente o projeto e enviou uma MP ao Congresso regulando os pontos vetados. Há uma avaliação quase consensual de que a presidente foi ao limite de sua autonomia política. Até agora, ela perdeu todas, nesse assunto, para a bancada ruralista. E, sob o nosso silêncio, corre o risco de perder mais uma vez: nesta semana, por 15 a 12, a emenda que acaba com áreas de APP nas margens de rios intermitentes foi aprovada na Comissão do Congresso que analisa a Medida Provisória. E o pior: o risco é que, sob o nosso silêncio, essa MP caia no dia 08 de outubro. E então?!

Um comentário:

Ramon Lamar disse...

Como ando dizendo em aulas:
depois de alguns anos, quando tudo der errado (secas, enchentes, deslizamentos, aquecimento global, extinção de espécies)... esses mesmos que aprovam essas mazelas vão falar que "a natureza é maluca", "são os desígnios de Deus"...