4 de mai de 2012

Psoríase: assuma, sem vergonha!

Esse é o título de uma oportuna matéria no Portal Sete [AQUI]. Vai aqui um testemunho pessoal. Eu tenho psoríase, desde 1971; portanto, há 41 anos. Não sou dos que a esconde sob calças compridas e camisas de mangas longas, mas tenho amigos que padecem com sintomas mais fortes e são obrigados a ocultá-los. Muitas vezes já me perguntaram se o que eu tenho é micose. Difícil, não?! Esse é o pior lado da psoríase: é que você vira uma bula ambulante que precisa ficar dando explicações de que é uma doença autoimune e, sobretudo, que não 'pega'. Ou, pior ainda, é que você vira uma cobaia de todo tipo de palpite: do uso de laranjinha capeta com bicarbonato, de remédios à base de alcatrão até o tratamento de um 'recém lançado' remédio milagroso chamado cortisona. Nesse caso, em 1977, tomei aos quilos, inchei e não sarei...  É, de fato, uma doença socialmente constrangedora. Mas o pior é como a medicina, ao longo dos anos, tratou a psoríase e seus portadores: como uma doença irrelevante que, por razão meramente estética, merecia, quando tanto, uma pomada à base de - claro! - cortisona. Simples assim. Eu e vários conhecidos fomos educados dessa maneira, educados a não dar muita importância ou a acobertá-la e envergonhar-se dela. Até que, mais recentemente, passaram a creditar a ela umas dores insuportáveis nas juntas - no meu caso, das mãos -, uma tal artrite psoriática. Ou até que, como na matéria, passaram a vinculá-la com riscos cardiovasculares graves. Isso mesmo, aquela doença tola, de que se dizia: 'bobagem, isso é de fundo emocional' ou 'fique tranquilo: antes na pele do que no fígado', é um fator de risco de infarto e AVC. Bom, não?! Fica a dica da matéria aos meus colegas de psoríase: "a doença é sistêmica e deve ser tratada com seriedade". É o que estou fazendo desde final de novembro. No meu caso com um medicamento que é imunossupressor e que é processado no fígado, o que passou a me exigir alguns cuidados associados, entre eles o mais tranquilo [God!] que foi reduzir o álcool e entrar numa fase zen [God!, again]. Tudo bem, tem males que vem para o bem, tem malas que vão pra Belém: estou 15 quilos mais magro, voltei a correr todo dia, minha psoríase quase sumiu, minhas dores na juntas melhoraram, meu colesterol despencou de 296 para 139 e minha pressão tresloucada estabilizou-se em 12 por 8. Não quero praticar o que mais condeno nas redes sociais: o excesso de exposição pessoal; quero apenas ser solidário com meus colegas de psoríase: amigos de fé, cuidem-se!

"Além do impacto no cotidiano, é importante lembrar que psoríase pode estar associada a outras enfermidades, sendo a principal delas a síndrome metabólica – caracterizada pela obesidade abdominal, hipertensão arterial, intolerância à glicose, níveis elevados de triglicérides no sangue e diminuição do HDL (bom colesterol). A inflamação crônica a que pacientes com psoríase estão submetidos afeta não só a pele, mas também órgãos internos e a parede dos vasos sanguíneos. Com a inflamação, o metabolismo das gorduras (colesterol e triglicérides) e do açúcar (glicose) do corpo humano pode ser alterado, levando ao acúmulo de gordura, diabetes e depósito de placas de gordura nas artérias: fatores que aumentam o risco de doenças cardiovasculares como o infarto do miocárdio e o acidente vascular cerebral".

18 comentários:

mauricio ferraz disse...

Caro flavio, tenho psoriase desde 1990 e acho que ela foi, se não a, uma das responsaveis pelo infarto que sofri em 2004.. estou no aguardo de um tratamento que realmente venha a resolver esta doença, sinto dores nas articulações que me deixam super irritado, pois fico triste com os medicos que simplesmente a tratam como uma doença sem importância.. parabéns por aborda este assunto...

Marquinho Moreira disse...

"É, de fato, uma doença socialmente constrangedora"

Convivemos há 45 anos. Nos conhecemos no primeiro ano de grupo, certo? Nunca soube que você tinha psoríase e nunca me chamou a atenção qualquer sintoma, qualquer efeito estético. Não vejo nada de constrangedor. Sinto muito que ela tenha desdobramentos, mas fico feliz por estar controlada, graças a sua força de vontade que eu, às vezes, temo em quebrá-la. Prometo que vou me controlar. Mas "pelamordedeus"! Nem tanto ao céu..."menas", tá?

ENIO EDUARDO disse...

Caro amigos psoriádicos, tem um médico em BH muito bom que trata de doenças da pele, entre a psoríase.

O nome dele é Aripuana Cobério (filho do Juiz e Ex-Vereador de BH, Arutana Cobério).

Vale a pena conferir , fiz tratamento com ele e posso garantir que a melhora é substancial.

A informação sempre é o melhor caminho.

Parabéns Flávio pelo post.

Blog do Flávio de Castro disse...

Maurício,

Esse é um fato: muitos dermatologistas continuam nos educando a menosprezar a doença. Mas eu ando fazendo um tratamento com uma médica, aqui de Sete Lagoas, Dra. Ana Carolina Cherobin, que tem me passado muita segurança...

Abraço, Flávio

Blog do Flávio de Castro disse...

Marquinho,

Exatamente pelo tanto que somos amigos, menos defeitos você é capaz de enxergar em mim...

Eu tenho, por exemplo, psoríase nas unhas das mãos. Ela vem e volta. Quando ataca, assemelha-se muito a uma micose. É engraçado que, nessas ocasiões, eu vejo que quem está conversando comigo tende a ficar olhando demais. Aí, eu movo as mãos e - tiro e queda - a pessoa acompanha com o olhar. Não sei se é divertido ou constrangedor...

Meu problema é o 'menas'. Numa mesa de bar, eu sou 8 [raramente] ou 80 [sempre!]...

Blog do Flávio de Castro disse...

Enio,

Já ouvi falar - e bem - do Aripuana Cobério. Cheguei a tentar marcar uma consulta com ele, tempos atrás. Mas, depois, como me indicaram a Dra. Ana Carolina, pela segurança que ela me transmitiu, resolvi acompanhar o tratamento que ela me propôs. Por ora, está dando super certo...

Anônimo disse...

Boa tarde, gostaria de saber como vc descobriu que era psoriase, pq tenho uma filha de 14 anos que ha 6 meses vem sofrendo com isso, os 8 dermatologista que levei falaram que era dermatite, ela ja toma corticoide a 6 meses, e cortamos tudo que poderia estar dando a dermatite, alem dela sofrer muito com a coceira, ardencia, ainda tem a aparencia, gostaria de saber se foi diagnosticada atraves de algum exame de sangue, biopsia. Aguardo um retorno e desculpe o incomodo, mas ja estou sem chão.....INGRID

Gabriel Pretel disse...

Olá, pessoal. Também sofro com a psoríase e, há pouco, escrevi um post sobre o assunto, onde também dou algumas informações e divulgo um creme manipulado que "limpou" minha pele. Dê uma olhada:

http://www.gabrielcastaldini.blogspot.com.br/2012/07/um-mal-incuravel-psoriase-ja-atinge-3.html

www.gabrielcastaldini.com

Blog do Flávio de Castro disse...

Gabriel, obrigado pela dica...

Blog do Flávio de Castro disse...

Ingrid,

Indelicadamente não lhe respondi porque não havia visto o seu comentário. Perdoe-me. Se ainda estiver em tempo, vai lá: em 1971, o meu diagnóstico também foi de dermatite, especialmente porque acometia mais o couro cabeludo. Com o tempo, alastrou para outras partes do corpo. O meu caso não é de uma psoríase severa. Ela é mais comum nas costas e no peito e, um pouco, nos cotovelos, o que a torna não tão ostensivamente visível [tanto que velhos amigos meus - como o Marquinho, que comentou aí acima - nunca se deram conta]. Com o passar do tempo, o diagnóstico de dermatite evoluiu para o de psoríase. Mas jamais fiz qualquer exame de sangue ou biopsia para isso. E nem sei se existem...

Por último, aceite um comentário sincero: não precisa perder o chão. Eu tenho psoríase desde os 11 anos; dá trabalho, é incômodo, às vezes é constrangedor, mas nem por isso vivi menos ao longo desses 40 e poucos anos. E, lá trás, não havia quase tratamento algum; hoje, por menos opções que se tenha, há muito mais e mais eficazes...

Estou às ordens...

SILVANA DIAS MELO disse...

Olá de uma olhadinha no meu blogger Psoríase ele esta rico em informações. http://silvanakadija.blogspot.com.br/

Blog do Flávio de Castro disse...

Olá Silvana,

Dei uma olhada no seu blog Psoríase e gostei muito. É muito informativo!

Depois de dois anos em um longo tratamento a base de metotrexato, minha psoríase sumiu, mas voltou integralmente. Eu vou fazer uma postagem sobre essa novela. Quando fizer, vou citar o seu blog como referência.

Obrigado por seu comentário.

rita disse...

Olá eu tenho psoríase a 8 anos, fiz diversos tratamentos a base de corticoides ( que engordam muito ) e fototerapia ( que prejudicou um pouco minha visão ). Engordei muito e nada resolveu tinha crises horríveis, conheci uma farmacêutica Drª Suzana Xavier em Pernambuco que trata de psoríase e vitiligo de graça, mudei de estado por 3 anos, hoje a doença está controlada, o tratamento é a base de ervas colocadas num creme hidratante da sua escolha e aprovado por ela ou um óleo que ela da ao paciente, o vitiligo é com sabonete líquido.

Anônimo disse...

Eu tenho 13 anos e sofro de psoríase (tenho nos tornozelos) , mas não sofro só disso , eu sofro psicologicamente , não sinto vontade de sair de casa , e colocar um shorts poq todo mundo vem me perguntar o que eu tenho e blablabla . Meu Deus isso doi muito , ainda mais nessa idade em que todos os adolescentes "causam" com qualquer defeitinho que vêem . Já usei diversos remédios , desde os caseiros , até os "carneiros" , mas parece que tudo faz ela piorar . Já não aguento mais me esconder socialmente .

Anônimo disse...

*careiros

Lídia Garcia disse...

minha esposa tem psoríase no couro cabeludo a 4 anos qual o melhor tratamento ultimamente o tratamento mais eficaz e o shampoo netrogena t gel extra forte mais e complicado para encontra lo queria informações obrigado

Anônimo disse...

Olá Flávio, tudo bem?

Estou criando um blog a fim de ajudar os portadores de psoríase a enfrentar o dia a dia do tratamento com positividade. Acredito que só quem tem psoríase pode entender o quão desgastante é o vai e vem das lesões.

E navegando pela internet acabei encontrando o seu blog e gostaria de convidá-lo a visitar o meu em:

www.vidacompsoriase.com

O blog ainda não está totalmente pronto e para isso gostaria de pedir a sua ajuda. Será que você poderia fazer um relato de sua experiência ou dar dicas aos futuros leitores? Eu estou publicando depoimentos de terceiros na aba "Depoimentos".

Obrigado !
email: vidacompsoriase@outlook.com

Elizângela disse...

Olá,
Minha mãe tem psoríase e depois de usar tantos medicamentos sem ter uma melhora considerável, uma pessoa indicou milho de urubu que só encontramos na farmácia globo de Recife. O produto é muito bom, vale à pena usar e pode ser pedido por telefone ou email sedex@farmaciaglobo