15 de abr de 2012

A F1 pós-China


Vi trechos do GP chinês, entremeados por um chichilo atrás de outro. Rosberg mandou bem. Teve um fim de semana de ouro e mereceu a vitória. Foi a primeira de sua carreira, em 111 corridas disputadas. E - curiosidade - a primeira da Mercedes, como equipe, desde 1955, com o lendário Fangio. A McLaren confirmou que, como team, vem sendo o melhor de 2012. Por pouco, muito pouco, Button não roubou a cena e o primeiro lugar de Rosberg. Não é à toa que Hamilton e Button, nessa ordem, lideram o campeonato, após três provas. Por mais que as RBR tenham perdido espaço, ainda se sobressaem sobre as outras equipes. Ocuparam as 4ª e 5ª posições no GP, logo atrás das McLaren. E é bom lembrar que Vettel, em especial, fez uma prova de recuperação e tanto. Na classificação mundial de pilotos, entre os brasileiros, duas comparações levam a duas conclusões opostas: Senna [9º] já somou 14 pontos e está dando um chocolate em seu companheiro Pastor Maldonado [14º], com apenas 4. Enquanto isso, Felipe Massa [18º] não conseguiu pontuar nada, ao passo que seu companheiro de Ferrari, Fernando Alonso, para infelicidade geral, está em terceiro lugar, com inacreditáveis 37 pontos. Um detalhe: dentre todos os pilotos, apenas Massa, com uma Ferrari, se junta aos pilotos das equipes Marussia, Caterham e HTR - que disputam outra categoria que não a F1 - como os que não somaram, ainda, um mísero ponto na temporada. Vexame total!

5 comentários:

Ramon Lamar disse...

Se a Mercedes resolveu o problema dos pneus, Rosberg vai fazer bonito esse ano.
Massa falou, antes da corrida, que tinha aprendido o caminho. Deve ser o caminho da Stock Car. Ou da Fórmula Truck!!!

Blog do Flávio de Castro disse...

Boa, Ramon!

Você tem conseguido assistir essas corridas da madrugada? Confesso que tento, mas não consigo. Durmo mais que assisto...

Comentários, ontem, na rádio CBN, à noite, quando voltava para Sete Lagoas, davam conta de uma corrida muito competitiva, com muitas ultrapassagens...

Ramon Lamar disse...

Assistindo todas...

Blog do Flávio de Castro disse...

Tenho que reconhecer: nesse assunto, você é imbatível!

Ramon Lamar disse...

he he he...
O negócio é gostar da F1. O grande problema é que muitas pessoas assistem só para ver brasileiro ganhar. Tem que curtir a corrida... torcer por uma boa corrida... felizmente parece que acabou a era dos carrosséis. A última meia hora das corridas tem sido um festival de ultrapassagens devido a problemas com pneus, asa móvel e coisas do gênero. Claro que ficou um pouco artificial, mas é sempre uma questão de perícia. Seja perícia para ultrapassar ou para escolher o momento oportuno.
Como se diz, não se ganha corrida na primeira curva. Mas muita gente perde a corrida ali, no afobamento.