19 de jan de 2012

Invasões nipo-andinas

Em Maceió, há um restaurante fantástico, que faz uma mistura de sabores japoneses e peruanos, mas é, sobretudo, de culinária peruana: Wanchako. É um dos melhores restaurantes que conheço. Quando forem à capital alagoana não percam a oportunidade. É coisa rara... Mas esse papo de mistura de culinárias, em especial, com traço exótico, anda por todo lado. Em BH, faz tempo que me recomendam o Inka, que percorre a mesma trilha nipo-andina. Aproveitamos o pretexto do aniversário da Tiza para bater o cartão. Bem legal!, mas, a meu ver, não com o mesmo desembaraço do restaurante alagoano. Bastante mais instável. Pelo menos, na vertente peruana, que foi aonde ficamos. A degustação de ceviches valeu a pena. Ótimos! Outro tira-gosto, o peixe crocante [acompanhado de molho de limão e aji amarillo], nem tanto. Entre os pratos principais, eu fiz a pior escolha: pra mim, o recomendado chicharron [costela de porco caramelizada no pisco com arroz à cerveja preta] é doce pra caramba; quase uma sobremesa. Luiza e Tiza, nessa ordem, foram mais perspicazes: o arroz chaufa [um arroz achinesado, com frutos do mar e molho de tamarindo, à parte] foi eleito, pelo nosso juri de nós quatro, o campeão da rodada; a pasta a hucaina de camarões [também ao molho de aji amarillo]chegou perto. O Bernardo ficou na média com seu peje a escabeche [o mesmo arroz do chicharron com filé de peixe com molho escabeche e aji panca]. O mais complicado não foi culpa da casa: foi ver a turma na cerveja e eu alí, solitário, na água gasosa com gelo e limão. Duríssimo!

[Degustação de ceviches]

3 comentários:

Anônimo disse...

FLÁVIO,

HOJE A COZINHA PERUANA ESTA ENTRE

AS MELHORES DO MUNDO, E OS GRANDES

CHEF ESTÃO SAINDO DO PERU. QUANDO

A CERVEJA ESTOU ORANDO MUITO PARA

PARA SEU RETORNO AO ACONCHEGO.

GRANDE ABRAÇO,

LÉO DE BANCA.

OBS.LHE PASSO O NOME DE ÓTIMO

RESTAURANTE PERUANO EM BH.

Blog do Flávio de Castro disse...

Léo,

Me passe a dica do restaurante peruano. Há um novo na Rua Marília de Dirceu, próximo à pracinha. É esse?

Sobre a cerveja, amigo, tem sido um sacrifício. Mas estou tentando fazer do limão a limonada e perder uns quilos. Cinco já se foram. tem mais dez na fila. Mas espere que volto...

Seu Ameriquinha, hoje, hem?! Nossa última esperança na copa SP...

JK disse...

Flavinho,
um dos melhores chefs peruanos da atualidade "Gaston Acurio" instalou um de seus restaurantes em Sampa. Estive lá no fim do ano e me surpreendi: tanto pelos pratos (desde a entrada até as sobremesas) quanto pelos preços bem simpáticos em se tratando de São Paulo. Chama-se LA MAR e fica no Itaim. Já tinha visitado outro restaurante do grupo em Buenos Aires e também gostei muito: o Astrid Y Gastón. Recomendo ambos.
Abraços,
JK