16 de jan de 2012

Falcão

Há anos, todo mundo falava em 'Central de Projetos' na Prefeitura, mas pouca coisa ou nada se fazia. Quando eu assumi esse compromisso, em 2010, eu tinha alguns conceitos em mente: um deles de que, para se gerar bons projetos, você precisa de capacitação de alta qualidade. A minha primeira ação foi a de trazer um especialista para ministrar um curso para 40 servidores, das várias secretarias. A ideia era começar criando uma cultura de projetos. Eu trouxe Ricardo Falcão. O retorno que eu tive de muita gente que participou foi de que o curso foi de um nível que nunca, ou poucas vezes, havia sido ofertado na Prefeitura. De fato, o cara é muito bom. Ele mereceu uma nota na coluna da Sonia Racy, no Caderno 2, do Estadão, de ontem:

2 comentários:

Anônimo disse...

Flavio
Acabo de saber da morte do escritor Bartolomeu Queiroz.
Com 40 livros infantis de rara delicadeza, decerto é uma grande perda para a literatura mineira e nacional.
ZJ

Flávia Augusta disse...

O Ricardo é fera mesmo e o curso foi excelente.