29 de jan de 2012

5h53m

Isto não foi um jogo; foi uma guerra de vida ou morte. Com quase seis horas de disputa, Nadal e Djokovic bateram o recorde de tempo de um Grand Slam, na final do Australian Open, hoje. O sérvio superou o espanhol...

6 comentários:

Frederico Dantas disse...

Fiquei toda a manhã vendo esse jogo. Simplesmente espetacular. Um show de técnica, capacidade atlética e mental. Desses jogos de não se esquecer tão cedo.

Frederico Dantas disse...

Só um adendo, Flávio. Não foi o recorde de tempo de um Grand Slam; foi o recorde de uma final. O recorde de tempo de um jogo de Slam foi em 2010, em Wimbledon, com pouco mais de 11 horas. Coisa que só uma particularidade que a regra de desempate daquele torneio permite.

Pablo disse...

É uma rivalidade mais interessante do que Nadal x Federer. Comecei a prestar atenção ao tênis tarde (já na fase adulta) e, por isso, o mais longe que minha memória vai é até Sampras x Agassi, quando este ainda tinha cabelo.
Torço pelo Nadal, mas acredito que Djokovic continuará no topo por um longo tempo.

Blog do Flávio de Castro disse...

Fred, obrigado pela correção.

Pablo, ainda 'positivo e operante'? Bom retorno a este blog...

Pablo disse...

Flávio, esqueces que sou um dos três do Conselho Deliberativo Democraticamente Ditadorial deste blog? Eu e Flávia atuamos na surdina. O Golbery e a Andrea da porta do sertão...hahaha

Abraço e boa semana!

Blog do Flávio de Castro disse...

Pablo,

É que você se tornou um conselheiro tão discreto que a gente nem se dá conta de que está na área...

Boa semana pra você também!