30 de set de 2010

Vergonha: que STF é esse?

“De acordo com reportagem publicada no jornal Folha de S. Paulo desta quinta-feira (30), o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes interrompeu o julgamento de um recurso do PT contra a obrigatoriedade de apresentação dos dois documentos na hora de votar após receber uma ligação do candidato do PSDB à presidência da República, José Serra. Depois de participar de um encontro com representantes de servidores em São Paulo, Serra teria pedido que um assessor telefonasse para o ministro por volta das 14h segundo testemunho de um repórter do jornal”. [Portal Terra]

A coisa é tão espúria que até a conservadora OAB assustou-se:
“O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, afirmou nesta quinta-feira (30) ser "preocupante" o fato de pairarem suspeitas de que o candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, possa ter interferência no Supremo Tribunal Federal (STF) e no voto do ministro Gilmar Mendes. Para Cavalcante, é precipitado falar em crime de responsabilidade e em um eventual impeachment de Mendes, embora seja necessário ‘atenção e fiscalização’ no caso”. [Portal Terra]

[Serra no momento em que, segundo a 'Folha de SP', falava ao telefone com o ministro]

29 de set de 2010

Até onde vai a onda verde? - III

Sendo realista, não vai... O último Tracking Vox Populi/Band/iG, publicado agora à noite, mostrou Dilma estabilizada pelo quarto dia seguido; Marina também estável, sem onda nenhuma; e uma movimentação insignificante de Serra para cima. Ou seja, o Datafolha que, nessas eleições, não conseguiu antecipar nenhum fato novo, quando tentou, com a história da perspectiva iminente de um 2º turno, blefou... La nave va.

Rumo a título


No alçapão azul: Cruzeiro 3 x 0 Atlético-GO...


[PS: O miserável do Avaí perdeu a chance rara de, honrando sua camisa azul, ajudar a seleção celeste, freando o Fluminense, e ajudar a si próprio, ficando mais e mais distante do Galo. Fraquejou! Ainda ssim os duelos alvi-negros foram preciosos: o Galo seguiu patinando na zona de rebaixamento, com o empate com o Ceará, e o Fogão nem avançou, nem deixou o Timão avançar. Melhor assim...]

No Prelo rides again

Superando seu momento de tristeza pessoal e na mais bacana homenagem que pode prestar ao Fred, o Marcão retomou, ontem e hoje, as postagens 'No Prelo'. Portanto, amigos, para sermos solidários tanto ao Fred, quanto ao Marcão, vamos lá com uma marcação cerrada: leitura diária e comentários assíduos.


Legal, Marcão! Estamos todos juntos...

Rumo aos 50.000...

Ladies and gentlemen,

Está reaberta a temporada de festa do blog!
Vamos aos procedimentos básicos:

a) como sempre o visitante 50.000 deve dar um print screen, salvar a imagem e mandar para o meu e-mail a prova do crime. Como sempre, o vencedor fará jus a um merecido prêmio oferecido pelo blogueiro;
b) a rodada do contador deve ocorrer no início da próxima semana. No fim de semana seguinte, tem feriado emendado (dia 12 é terça). Melhor, não... Estou propondo uma feijoada do blog, no sábado, dia 16 de outrubro. O que acham?
c) precisamos de uma varanda com fogão à lenha e quintal. Pablo você tem alguma ideia?
c) a turma interessada deverá dar um 'tô dentro' nos comentários abaixo e opinar sobre a proposta. Se possível, o quanto antes. É que precisamos organizar melhor a bagunça. Na festa passada, as contas não fecharam de jeito nenhum.

E aí?!

Unidade

Quando articulei a vinda do Patrus e da Vera a Sete Lagoas, havia um mote central nas nossas conversas: as campanhas proporcionais petistas estavam muito individualizadas, sentia-se um constrangimento da militância em votar e pedir voto pelo fato do cabeça da chapa majoritária não ser do PT e a sua vinda poderia favorecer uma unidade petista, aqui, em benefício tanto da chapa majoritária quanto dos nossos candidatos parlamentares; não de um, mas de todos eles.

[Uma observação necessária: nada contra a participação do PMDB na caminhada com Patrus, o que ocorreu naturalmente, mas a questão era que o PMDB já havia trazido o candidato a governador Hélio Costa, o que, por si, já alavancava os votos pemedebistas...]

Em resumo, meu ponto central era recuperar a unidade e a visibilidade do PT, e fiquei feliz com o testemunho de vários companheiros de que a agenda com o Patrus Ananias pelo centro de Sete Lagoas foi um dos momentos mais motivadores da campanha. E feliz de ver que todos os candidatos da coligação PMDB-PT-PCdoB-PRB que estão atuando na cidade estiveram presentes, pessoalmente ou através de seus apoiadores locais. Ótimo!

Eu acho que esse tema da unidade partidária importante e acho que deve continuar na agenda mesmo após as eleições.

Mas há momentos em que, siceramente, lamento muito alguns posicionamentos que pouco contribuem para essa construção. Eu critiquei e chamei de 'política sem grandeza' a cristianização do Serra pelos tucanos mineiros. Mas não posso deixar de qualificar da mesma forma alguns companheiros do PT. Eu ando colecionando 'colas' de candidatos do partido, porque, a meu ver, elas explicitam, de forma objetiva, os apoios reais de cada um. E, pra mim, é obrigatória a adesão unânime às candidaturas majoritárias de Pimentel 133, Zito 650, Hélio Costa 15 e Dilma 13. Questão de coerência e ponto. E não é que alguns, como o Milguelzinho [primeira 'cola' à esquerda], não estão marcando posição a favor do Zito e do Hélio, incentivando, obviamente, o Pimentécio e o Dilmasia?


[Quero distinguir aqui, por justiça, a posição do nossa amigo Cláudio Busu, primeiro apoiador de Miguel Correa, que, diferentemente de seu candidato, anunciou o seus votos em seu blog, de cabo a rabo na coligação, sem divisionismos]

Até onde vai a onda verde? - II

Minha aposta: a onda verde não irá longe e as eleições presidenciais se resolverão no 1º turno...

De toda forma, especulando-se: (a) admita-se que a onda verde cresça e leve a um 2º turno entre Dilma e Serra; (b) admita-se, conforme a tendência apontada pelas últimas pesquisas, que os tucanos ganhem em Minas, no 1º turno; (c) lembrando-se o que eu defendi, lá trás, que não se devia importar para as gerais a tese plebiscitária que Lula criou, nacionalmente, de PT versus PSDB (o que acabou acontecendo aqui com a aliança precipitada entre PMDB e PT, que podiam ter lançados dois candidatos e coligados apenas no 2º turno); então, pergunta-se: o que Lula e a executiva nacional do PT farão, agora, no momento em que mais vão precisar, sem um palanque forte em Minas, que terá se tornado um estado, infelizmente, de oposição?

Até onde vai a onda verde?

[Legenda: vermelho-Dilma | azul-Serra | verde-Marina]

Os gráficos do UOL com os diversos institutos permitem observar: Dilma está estável (51/50%) com tendência de queda (Datafolha e Sensus: 46/47,5%); não se pode afirmar que Serra tende ao crescimento, o mais sensato é reconhecer sua imobilidade (entre 24 a 28%, conforme o instituto); e Marina, sim, apresenta uma ascenção unânime, mas numéricamente ainda não significativa.  A conferir.


Curiosamente, o Tracking Vox Populi/Band/iG desmente tudo isso: Dilma caiu, mas está estabilizada; Serra está estável, ainda que mostre crescimento residual; e Marina subiu, mas  agora desceu. Tomando todo o tracking, ao longo de todo o mês de setembro, a conclusão é simples: Dilma já esteve em situação mais confortável (ao final da primeira semana), mas o quadro como um todo está muito próximo da posição de largada; Dilma caiu de 51 para 49; Serra manteve-se em 25% e Marina subiu de 9 para 12 pontos. Em um mês isso é nada...

Perguntas que restam:
a) a tal onda verde é apenas uma oscilação normal ou é, de fato, uma reação de última hora ainda não plenamente avaliada?
b) admitindo-se que essa onda venha se sustentando, provavelmente, em duas bases: pequena perda de votos de Dilma e reposicionamento de indecisos: os pró-verdes manterão o ânimo ao perceberem que dificilmente será a Marina, mas sim o Serra, quem irá para um eventual segundo turno?

28 de set de 2010

Enfim, chuva!

Sapucaias

A sapucaia da porta da Secretaria de Planejamento


A sapuaia das sapucaias: ao fundo do casarão


A sapucaia da praça do Santuário

Série 'Os Cardíacos'

Uma homenagem a essa turma que não vive sem uma cervejinha, mas, depois de uma visita ao consultório do Flavinho Leão, passa a madrugar para uma caminhada que alivie a consciência e a barriga...

[Flávio, Vinicius e Ricardo]

Na onda de 'O Último Exorcismo'

Por Paulinho do Boi

27 de set de 2010

A história envergonhada - V


Na Monsenhor Messias, esquina com Floriano Peixoto, nem Zeca acredita que a Farmácia São João tem história...

Ah, sim, o debate de ontem...

Não sei pra quê assistir, mas o fato é que, ainda que parcialmente, eu assisti ao debate de ontem. Minha opinião, tiro e queda: O Plínio perdeu o tom, tornou-se uma figura cômica, metido a engraçadinho, irrelevante; a Marina, tardiamente, achou o tom, assumiu posição mais clara e mostrou objetividade ao estocar os dois líderes da disputa; Dilma, dentro de seu estilo sempre muito forçado, foi bem: seu discurso está pronto e, de um jeito ou outro, funciona; e Serra, foi mal, mal demais: não conseguiu encaixar uma fala consistente e capaz de envolver o telespectador. Em resumo: as mulheres ganharam. Marina porque foi melhor mesmo; Dilma porque, na liderança, ganha sempre com debates desinteressantes.

A construção de um País além da bolsa

Esse é o título da reportagem do Estadão que aborda os desafios que estão postos para as políticas sociais brasileiras, para o próximo governo. O subtítulo dá o enfoque: "A inserção social tirou milhões da miséria. É preciso discutir, agora, como fazê-los participar, sem favores, de uma economia produtiva".


A matéria se baseia nos estudos e nas opiniões de dois especialistas no assunto: Marcelo Neri da FGV e Ricardo Paes de Barros, o PB, do IPEA. Para temas como pobreza e desigualdade social brasileira, desempenho do micro-crédito produtivo, perspectivas de utilização do Cadastro Único do Governo Federal, dentre outros, esses caras são leituras obrigatórias...

Cliquem aqui para lerem a matéria-chave, que oferece links para oito reportagens com temas correlacionados. Vale a pena...

IBOPE de hoje confirma Vox de sábado

É, parece que a blitz tucana no estado vai mesmo dando resultados...

Para o governo de Minas: segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, Anastasia tem 46% das intenções de voto, 13 pontos porcentuais a mais que Costa, com 33%. A Vox tinha dado 42 a 32%.

Para o Senado: Aécio Neves (PSDB), primeiro colocado, tem 69%, Itamar Franco (PPS), 44% e Pimentel, 29%. A Vox tinha dado 71, 44 e 24%.

Nada do que eu gostaria de ver...

Chamada

Tem gente sumida... Cadê o Pablo? Cadê o Marcão? Cadê o Donizete?...

26 de set de 2010

75%

Neste domingo, sou Vitória, Inter, Grêmio e Avaí desde criancinha. Essa foi minha aposta... Depois que a bola rolou: 75% de acerto! Só o Vitória me contrariou ao perder para o Flu. Inter bateu o Timão, Grêmio bateu o timinho e Avaí detonou o Ceará. O campeonato está sob controle...

[O Atlético tem a garantia de mais 3 rodadas tranquilas na Z4. Pra sair fora na 4ª rodada, precisa vencer os próximos 3 confrontos e ver Flamengo e Avaí perderem os seus...]

Cingapura: Alonso e Webber


Alonso, quando para de chorar e de fazer sacanagem e aposta só no seu talento, é imbatível. Venceu sua segunda corrida consecutiva, de ponta a ponta, e entrou de vez na disputa pelo título: é o segundo na classificação, a 11 pontos do líder Webber. Webber, por sua vez, sempre muito estável, fez o para-casa e saiu-se bem na 3ª posição. Vettel vai mostrando que é como 'político', promete muito e não entrega nada. Só o tolo do Galvão achou que ele ameaçaria Alonso. Nem chegou perto... Nem passou Alonso, nem ajudou seu companheiro Webber, à moda Ferrari. Hamilton fez besteira e perdeu a vice-liderança da competição. A propósito disso, vê-se que as Mclaren começam a tomar poeira. Webber e Alonso são os candidatos, de fato, a campeão. Hamilton, Button e Vettel ainda correm por fora, cada vez mais por fora. Dos brasileiros, Rubinho brilhou o fim de semana inteiro; Massa, bem, Massa seguiu sendo irrelevante e sem se dar conta de que seu carro tornou-se competitivo. Eu queria ver o que Kubica aprontaria no seu lugar...

Blog do Ramon Lamar

A leitura do blog do nosso amigo Ramon é sempre muito prazerosa, especialmente, pela sua qualidade fotográfica. Por exemplo, as postagens recentes sobre o Parque Nacional da Serra do Cipó trazem fotos maravilhosas de flores e detalhes da natureza. Coisa primorosa...

Ele está, hoje, com três novas postagens que eu gostaria de recomentar. Uma é sobre as sapucaias. Eu ando atento a essas árvores porque uma delas anda mostrando toda sua exuberância bem na porta da Sercetaria de Planejamento. Está sendo possível acompanhar todo o seu ciclo de floração, o que é muito impressionante. Ramon, no seu blog, dá-nos uma aula sobre as lecythis pisonis. Cliquem aqui para lerem...

Na segunda postagem, Ramon fala dessa praga eleitoral, os cavaletes. E vai fundo no assunto, buscando a legislação que rege o tema. O que ele nos mostra é que essa legislação, de fato, autoriza os cavaletes, mas, entretanto, não os autoriza em 'bens de uso comum', como ruas, praças etc., exatamente onde eles estão... Cliquem aqui...

Na última, Ramon mostra a matéria d'O Tempo, do dia 21, sobre os flanelinhas da Lagoa Paulino: 'Flanelinhas usuários de crack amedrontam em Sete Lagoas' e transcreve a nota de esclarecimento do Prefeito Municipal [Cliquem aqui]. A propósito, uma nota muito sensata... Sobre esse assunto eu gostaria de fazer, aqui, um post específico, tratando também do assunto dos camelôs. Não tenho dúvidas que são temas importantes e que exigem uma ação pública. Mas quero debater aqui o aspecto social desses dois problemas, bem como as frequentes reações de alguns sete-lagoanos que externalizam um sentimento exacerbado de intolerância e incompreensão.

25 de set de 2010

Aliás - decifrando Lula

Bom, para quem se animou a ler o artigo abaixo, eu recomendo também, no mesmo 'Aliás', a leitura de um outro artigo [cliquem aqui], de Tales A. M. Ab’Sáber, que tenta decodificar as bases da 'construção do amplo pacto social lulista'...

Aliás - análise psicanalítica da obra de Gil Vicente

'As massas e o sujeito fora das massas': a identificação e a repulsão ao líder...


Vale a pena a leitura do artigo de Sérgio Telles no caderno Aliás, do Estadão [cliquem aqui].

"Diríamos que os poderosos que Gil Vicente 'assassina' não são pais edipianos, portadores e mantenedores da lei. Os políticos estão bem mais próximos dos pais da horda primitiva, onipotentes e vorazes usurpadores que se colocam num espaço acima da lei e veem o poder como a oportunidade para dar vazão ao narcisismo mais predatório".

29ª Bienal - pichação

Aberta hoje, a Bienal já teve pichada a obra de maior destaque, de Nuno Ramos. A obra de Ramos tem causado polêmica pela manutenção de urubus presos...

Apagão

Tristeza
Depois de um primeiro tempo fantástico, com um gol legítimo anulado e uma bola na trave, o Cruzeiro teve um apagão nos 45 minutos finais. Tomou de goleada, mas manteve a 3ª posição...

Alegria
Pra compensar, a dupla goiana - o Atlético-GO e o Goiás - tornou a vida do Galo mais difícil, agora na penúltima posição.

[Neste domingo, sou Vitória, Inter, Grêmio e Avaí desde criancinha]

Vox: Anastasia, Aécio e Itamar

Pesquisa Vox Populi/Band divulgada neste sábado: para o governo de Minas, Anastasia (PSDB) abriu dez pontos de vantagem sobre Hélio Costa (PMDB): 42% a 32%. Para o Senado, Aécio chegou a 71% das intenções de voto, seguido pelo ex-presidente Itamar Franco, 44% e Pimentel, 24%.

Se esses números persistirem, Minas será um estado 100% de oposição, com governador tucano e senadores (incluindo Eliseu Resende que já está lá...) do PSDB, PPS e DEM.

29ª Bienal

Bienal de SP abre ao público, hoje, com as obras de Gil Vicente expostas, goste ou não a OAB... [Leiam mais sobre isso aqui]. É isso aí!

Flagra


O húngaro Bence Maté, de 25 anos, ganhou um dos prêmios de Fotografia de Meio Ambiente de 2010, distribuído pela organização inglesa CIWEM, na categoria "Mundo Natural", após captar a imagem acima, de um beija-flor encarando uma víbora verde, prestes a dar o bote. (Foto: Reprodução / The Sun)

Macunaíma veste a toga

Excelente o artigo de Cláudio Weber Abramo no caderno especial 'Eleições 2010' da Folha de hoje. Quem puder, leia.

"O STF, como todo o judiciário brasileiro, navega num dilúvio de palavras ociosas".

"Mas não: os ministros são viciados naquele linguajar insuportável que, entre eles, passa por sapiência [...]".

"O bacharelismo tão bem retratado por Mário de Andrade na 'Carta pras Icamiabas', enviada por Macunaíma à sua aldeia de origem, encontra no STF sua expressão mais acabada".

"Não são necessárias 14 horas para desenvolver tal arremedo de raciocínio [o da inaplicabilidade da lei às eleições deste ano]. E caso os ministros de fato se preocupassem em discutir coisa com coisa, não seriam necessários mais do que alguns minutos para destruí-lo".

Reta final

Para alívio geral, as eleições 2010 vão chegando ao seu final e deixando suas marcas:

Os cavaletes
Foram a marca da registrada dessas eleições. Espero que não tenham vindo para ficar...

Ficha limpa
Apesar do STF, espero que fique para sempre...

O feel good factor
Dizem que o sentimento de bem estar da população determinou uma tendência geral à continuidade. Metade das emoções eleitorais se evaporou com ele...

O fim das ideologias
Merval Pereira, nesta manhã de sábado, falou suas tradicionais besteiras anti-petistas, na GloboNews. Disse que o PT fez alianças partidárias muito amplas que desbotaram a coloração ideológica. Se tirasse o fígado da boca, Merval tornaria sua análise mais sensata. Muito mais ampla e muito mais comemorada do que a aliança petista nacional foi a aliança tucana mineira. Uma sopa de letras. Na verdade, as alianças políticas, sem verticalização, viraram um samba do crioulo doido, tão amplas quanto pragmáticas, pra todo lado, com todos os partidos. Não foi a ideologia que moveu as alianças, foi o oportunismo matemático do tempo de TV. A outra metade de emoções esvaiu-se aí...

O levante dos impérios
Desideologizadas, as eleições tiraram os militantes das ruas e as encheram de ‘militantes pagos’. A vinda de Aécio a Sete Lagoas, por exemplo, ilustrou como a coisa funciona: até a militância veio de fora em dezenas de vans e ônibus. A militância política local tornou-se descartável. Tudo virou montagem. Visibilidade. Eleição de massa, campanha de massa, poder econômico explícito.

Os filhos
Erenice pôs os filhos na moda. Mas não foi só ela. Um monte de jovens inexpressivos com nomes desconhecidos e sobrenomes famosos está nos cavaletes. São filhos da ironia sobre nós mesmos. Quais bandeiras políticas projetam para o futuro senão a preservação dos interesses domésticos? Nascem da ardilosa proteção paterna, sem autonomia e brio próprios. Pra mim, é tão inadmissível que, no governo, se estenda o aconchegante berço familiar para os gabinetes palacianos da mamãe Guerra, quanto, por exemplo, no parlamento, se ocupe uma vaga apenas pela força da grana, com imprópria utilização do banco de dados do time azul presidido por um papai Perrela...

A privatização do futebol
Como disse Marina, as eleições tornaram-se um ‘vale tudo’. Nenhuma aberração despertou sentimentos de repugnância. A anti-política invadiu e se apropriou de territórios coletivos com total deselegância. Dirigentes de futebol, por exemplo, encenaram papéis fakes carregados de uma representação inexistente. Apropriaram-se do patrimônio multipatidário dos clubes para seus interesses políticos pessoais. O filminho que está no youtube com a dupla caipira Kalil e Zezé é hilário.

24 de set de 2010

Mudando o canal...


Prest'atenção, pessoal: é primavera!

Traíra


Sinceramente, achei totalmente indelicada a atitude do Kalil com o Luxemburgo. Na vida, a gente tem que ficar do lado dos amigos nos bons e nos maus momentos, não é não?! O Kalil foi traíra. Anteontem, no Alçapão do Jacaré, a torcida cruzeirense em peso estava apoiando o 'Fica Luxa'.

Zé Brasil, Zé Den D’água e o Político Ladrão


A oficina de teatro do SERPAF - Serviço de Promoção ao Menor e á Família, apresenta, na próxima quinta-feira, dia 30/09 às 20h, para convidados, o espetáculo teatral “Zé Brasil, Zé Den D’Água e o Político Ladrão”. A peça foi inspirada nos textos “O Analfabeto Político” (Bertolt Brecht) e “O Brasil Merece!” (Arnaldo Jabor), além de uma pesquisa nos sites da ONG Contas Abertas e do Jornal de Debates. A intenção é questionar os valores cívicos sobre a tomada da consciência política, alertando a platéia para importância do voto no processo de formação da cidadania. Para tanto, professores e alunos aprofundaram no assunto, participando inclusive de uma audiência pública sobre política, promovida pelo TRE de Sete Lagoas, com o tema “Não vendo meu Voto”. O espetáculo tem a duração de 30min e conta com a direção de Paulinho do Boi e a co-direção de Silvana Bueri, os figurinos foram desenhados, confeccionados por Silvia Paula Silva, oficina de corte e costura do SERPAF e a coordenação geral é de Vanusa Fonseca. O espetáculo será apresentado na rua e em espaços alternativos até o final das eleições 2010. Informações e convites pelo telefone 3771 7363 e 9996 8715 [Paulinho do Boi].

23 de set de 2010

A rodada

Pé quente
A dupla pé quente Flavinho & Jayminho ajudaram, ontem, a explodir a muralha cearense, no alçapão do Jacaré. Deu trabalho, mas funcionou...


Pé frio
Luxemburgo atrapalhou o esfoço cruzeirense e repôs o Fluminense no 2º lugar do campeonato. Aquela história: a inveja é uma merda, com  o perdão da palavra. De toda forma, pra sacrificar o Cruzeiro o Galo não precisava se esmerar tanto. 5 a 1?! 15 derrotas?!

22 de set de 2010

EM Data aproxima do IBOPE

Pesquisa EM Data, divulgada hoje, mostrou vantagem de Anastasia (PSDB) na corrida ao Palácio da Liberdade. Ele apareceu com 40% das intenções de voto, seguido de Hélio Costa (PMDB), que marcou, pelo levantamento, 33%. Diferença, portanto, de 7 pontos... Um ponto a menos do que o IBOPE.

Não há silêncio que não se acabe

Esse é o nome do livro de memórias de Ingrid Betancourt sobre os seus quase 7 anos de cativeiro, sob o controle das FARC, lançado no último dia 15. Pelo visto, nunca é tarde para uma polêmica: Ingrid dá a sua versão no livro sobre os seus desentendimentos com sua ex-assistente Clara Rojas. Rojas, que já lançou suas memórias em 2009, qualificou os relatos como 'infames'. [Cliquem aqui para saberem mais...]

Street Biennale


A Street Biennale, a bienal de rua de São Paulo, começa amanhã. A proposta é de se instalar em 14 edifícios do centro obras de sete artistas brasileiros e estrangeiros. Cada um terá direito a duas instalações e uma parte dos trabalhos já está à mostra no circuito que começa na Rua Conselheiro Crispiniano, segue pela Avenida São João e termina na Avenida Rio Branco, todas no centro. [Cliquem aqui para saberem mais a respeito]

IBOPE: Anastasia à frente

O IBOPE segue vendo o que os outros institutos ainda não vêem: uma vantagem de Anastasia acima da margem de erro: 42 a 34% sobre Hélio Costa. Com relação à pesquisa anterior, ambos cresceram, mas HC cresceu mais. A diferença de 9 pontos entre eles caiu para 8. 16% do eleitorado seguem indecisos.

Para o Senado, Pimentel segue uma curva ascendente muito consistente. Desta vez, subiu 2 pontos e foi a 30%. Seu problema continua atendendo pelo nome de Itamar. O homem do topete vinha caindo, estabilizou-se, mas agora voltou a subir. Foi de 41 pra 44 pontos. Um detalhe: quase 30% dos eleitores ainda não decidiram seu voto para senador; ou seja, nessa seara, não há nada decidido...

21 de set de 2010

Animal

Dorival deu ao Santos o título paulista e a Copa do Brasil deste ano. Ainda assim perdeu uma queda de braços com um garoto de 18 anos, que atende pelo nome de Neymar, o genioso. Dorival foi demitido hoje do Santos por insisitir em disciplinar a criatura. No momento em que Neymar precisa de limite e comando, a diretoria santista prefere mimá-lo e transformá-lo num animal indomável. Já houve quem dissesse que estão criando um monstro. É possível...

Patrus em Sete Lagoas - III

Pode parecer preciosismo e talvez seja mesmo. Já expus minhas razões sobre isso em um comentário abaixo. De toda forma, eu não quero que valha pra mim aquilo que critico nos outros...

Patrus em Sete Lagoas - II

Patrus em Sete Lagoas - I


“O Estado não existe para fazer choque de gestão, afinal isso não é objetivo, nem meta. O Estado existe para prover os serviços básicos que a população precisa, para garantir a educação pública de qualidade, a saúde, a segurança pública e para melhorar a vida das pessoas”, disse Patrus ao chegar a Sete Lagoas na manhã de hoje, dia 21, sobre o que o atual governo considera um grande avanço. “Ninguém ganha nada com choque de gestão, ele não traz nenhum benefício concreto para as pessoas. Competência na gestão é uma obrigação e não uma vantagem” completou.

Escândalos de véspera

Eu tenho muito medo de generalizações. Afirmar que esses escândalos à beira das eleições são ‘fabricados’ é uma generalização. A época é propícia à estupidez e o surgimento de escândalos não é improvável. Afirmar que todos são verdadeiros é outra generalização. Há evidências de que o caso dos vazamentos da receita, por exemplo, foram amplos demais e extemporâneos demais para serem apropriados, eleitoralmente, apenas agora e apenas para o caso dos vazamentos tucanos. Já o caso Erenice me parece mais obscuro. Essa história de tráfego de influência é inadmissível. Em política, filhos demais, parentes demais, pertos demais é perigoso. Ainda que o empresário-delator venha pisando em contradições, a coisa, seja como for, deixa suspeitas. No mínimo, dá o que falar no lugar onde se devia tudo, menos dar o que falar. A tendência a querer associar indistintamente o PT com essas práticas subterrâneas é outra generalização. Neste sábado, um articulista da FSP chegou a cunhar o termo clepto-lulismo. Pesado e falso. Já se acusou FHC, Eduardo Azeredo, Aécio e Serra de coisas parecidas: compra de votos, mensalões mineiros e dossiês. Nenhum deles ganhou alcunha clepto-fernandismo, clepto-serrismo, clepto-aecismo... Aí é puro preconceito da imprensa PiG. Para ela, os tucanos são de alta plumagem e seus delitos são desculpáveis. Ignoráveis. Os delitos petistas são mais pegajosos. Sobre Erenice, Ramon Lamar reivindicou, em seu blog, mais transparência na gestão. Eu concordo, mas ponho um reparo: o código de ética da alta administração pública federal e as regras de transparência já existem, são detalhadas e duras. O que se precisa é de mecanismos mais eficazes de controle sobre a ação dos agentes públicos. No momento, não estou salvando ninguém, nem condenando ninguém. Se houve crime, que se puna. Que se explicite o fato. Se o PT tivesse feito isso na época do ‘mensalão’, passado por um processo de ‘re-fundação’ como algumas lideranças propuseram, não teria deixado sob crítica sua bandeira ética. O PT expôs-se à estigmatização. Pra fechar, independente da veracidade ou não dos fatos, o que me deixa cismado é o seguinte: se vazamentos de dados da Receita não são de hoje e se o caso Erenice não aconteceu ontem, porque só aparecem a 15 dias das eleições. Ou seja, é de se deduzir que a oposição só funciona quando movida a oportunismo?

20 de set de 2010

Tracking Vox: Dilma volta a subir

Quem apostou que Dilma estava caindo por conta do caso Erenice Guerra errou. Como comentamos aqui, o Tracking Vox Populi/Band/iG tem se mostrado muito estável. Ele tem oscilações, em ondas: um sobe e desce, com variações pequenas. Dilma voltou a abrir 30 pontos de frente:

Nesta terça, tem Patrus em Sete Lagoas


Concentração às 9:00 na Praça da Feirinha, em frente ao comitê Pimentel.

19 de set de 2010

O preço da arrogância e do silêncio

Perdoem-me os amigos atleticanos, mas vai aí um comentário sobre o Galo. [OK. Nada contra, depois, vocês atirarem contra o Cruzeiro...] É impressionante o que todos estamos assistindo. Rodadas e rodadas do ex-alvinegro na zona de rebaixamento. Derrotas e derrotas. [O time que mais apanhou nesse Brasileirão...] Seguramente, isso tem a ver com a largada, no início do ano. Com o falatório do Kalil. Com o oba-oba em torno de grandes contratações, a começar por Luxemburgo. Aí, eu me lembro da camisa rosa. Emblemática! Sabe o que eu me pergunto sobre isso? Como o Kalil pode ter imposto uma camisa tão ‘estranha’ à sua torcida e ninguém ter falado nada. Não é só pela cor rosa não. A questão é que o Galo tem uma tradição de camisas muito bonitas e, de repente, inventam uma que parece mal lavada e todo mundo bate palmas. Quando eu vi uma, ao vivo e a cores, sinceramente, eu não entendi nada. Pra não falar que achei feia e vocês dizerem que é crítica de cruzeirense, essas coisas, vou ficar só no ‘estranha’ mesmo. E o Kalil sai falando que aquilo era coisa de macho. E aí a torcida toda compra. E ninguém diz nada. Não vi nenhum atleticano desaprovando. Todos engoliram uma camisa rosa, maculando as cores do time, como engoliram um treinador prá lá de complicado, como engoliram contratações despropositadas. Tudo aos berros kalinianos. Tudo sob os aplausos da imprensa e da torcida. Quem haveria de ter coragem de dizer que o rei estava nu? Está aí o resultado...

De: Tiza | Para: Ramon

Ramon, a Tiza me pediu para mostrar-lhe essas fotos de uma bromélia que ela fotografou na fazenda dela. Você conhece?

Liberdade

O artista pernambucano Gil Vicente participa da Bienal de SP com desenhos medindo 2,0x1,5, à carvão, onde se auto-retrata de corpo inteiro, em tamanho natural, em cenas fortes. Por exemplo, com uma pistola apontada para a cabeça de FHC ou uma faca na garganta de Lula, ambos, FHC e Lula, amarrados em uma cadeira. É uma série de 10, incluindo o papa e o Ahmadinejad, intitulada 'Os Inimigos'. Ele diz: "A morte que eu apoio dessas pessoas é simbólica". Justifica: "Eu tenho consciência de que ter esperança nessas figuras é bobagem".


É impressionante? Muito! Discutível? Também. Mas daí a quererem censurar é demais. E o mais maluco é que o pedido para que a obra polêmica seja retirada da Bienal vem da OAB. Da OAB que em mais nada se parece com aquela instituição que tanto brigou pela liberdade de expressão, pela redemocratização, pelo Estado de Direito... A OAB diz que não é contra a criação do trabalho, mas contra a sua exibição. Que isso? A ditadura também não proibia pensar, nem proibia fazer arte, mesmo porque isso é impossível; proibia, exatamente, exibir e debater ideias, publicamente.

Eu sou radicalmente contra a censura e radicalmente a favor da liberdade de expressão. Por uma razão simples: quem vai arbitrar o que pode e o que não pode? Qual o limite? Como esse limite é inarbitrável, eu prefiro que ele não exista.

A OAB alegou que a obra incita a violência. A artista Leda Catunda respondeu de pronto: "Eu assisti ao filme Rambo e até agora não matei ninguém".

18 de set de 2010

Pinta de campeão

No momento, dois times cariocas, um paulista e um mineiro estão na disputa pelo título brasileiro. E o mineiro está com pinta de campeão, jogando maravilhosamente bem. O indicador de que todos já perceberam isso é que a roubalheira começou a funcionar. O juiz Heber Roberto Lopes, hoje, converteu um legítimo 3 a 1 para o Cruzeiro sobre o Botafogo (o time de uma jogada só...), num 2 a 2 à sua moda... Isso sem contar que o segundo gol cruzeirense de Montillo, por si só, valia a partida. Uma pintura!