1 de jun de 2010

Menino - XXIII

A mulher do Zé chegou, se emparelhou comigo na bancada da pia, serviu um copo de café, tomou um gole, olhou por cima do ombro para ter certeza de que não tinha ninguém por perto e perguntou, em voz baixa: - Maria, tem notícia do menino? - Não, nenhuma, respondi. - Os patrões não dizem nada, nadinha. Vez e outra, quando D. Zuca liga pra falar com a nora, eu procuro saber dele, mas ela só diz que 'tá tudo bem. Não sei o que significa esse 'tá tudo bem, completei. Encerrei a conversa e fui cuidar do serviço.

Nenhum comentário: